Bonus de Casino Online


O Melhor Casino Online Português, 300% Bónus No Primeiro Depósito

 

Poker
O poker é dos jogos de casino que oferece as maiores e mais generosas quantias em prémios. Seja na internet ou nas casas de jogo físicas, este é daqueles que garante entretenimento e se pode tornar numa profissão de milhões. Actualmente há quem se dedique exclusivamente a aperfeiçoar as suas técnicas de jogo, numa busca constante para aperfeiçoar as suas capacidades e levar de vencidos os adversários. Nos últimos anos tem-se assistido a um acréscimo impressionante de jogadores de poker. A informação disponível sobre as modalidades é cada vez mais vasta e multi-plataformas (livros, internet, televisão…), o que a torna acessível a qualquer um que tenha curiosidade. Como consequência, aumenta o número de praticante e crescem as casas de poker online, enquanto que e o mediatismo dado a este jogo, amplamente difundido pelos meios de comunicação, levou a que estes descobrissem nele uma “mina de ouro” de patrocínios e espectadores.

 

História do poker: como tudo começou
Embora se desconheça a verdadeira origem do poker, é ponto assente que é algo bastante antigo e, quando se fala em antiguidade, referimo-nos a séculos de prática. No entanto, há uma série de factos que podem comprovar a existência do jogo em diversos pontos da História, ainda que sem os critérios actualmente usados pelo jogo ou as normais pelas quais se rege hoje em dia. De acordo com relatos gravados em obras literárias, os salões do Faroeste eram locais de grande proliferação dos jogos de cartas. Nestes espaços realizar-se-iam já partidas de poker, neste caso de Five-Card Draw, que se jogaria desde os inícios do século XX. Esta modalidade era mesmo considerada o ex-líbris dos jogos de cartas da altura. Mas recuando ainda mais, já no século 12 a. C. se jogaria poker. Este facto é corroborado por inúmeras investigações arqueológicas, nas quais foram detectados vestígios de objectos que se pareceriam com cartas. Já no século XVI persistem marcas indicativas de que os indianos terão ocupado parte do seu tempo livre com o poker, pelo menos segundo alguns escritos, onde é relatado um jogo chamado Ganjifa, no qual eram usadas 96 cartas. Também no século XVII os persas jogariam o As Nas, um jogo em que eram utilizadas 25 cartas de cinco naipes distintos. De todas as raízes de onde poderá ser proveniente o poker, apenas uma coisa é certa: o jogo como hoje se conhece é uma variante directa do Poque francês. Esta modalidade foi aperfeiçoada pelos franceses, que se basearam em dois jogos alemães datados dos inícios do século XVI, o Pochspiel e o Blefe Pochen. Mais tarde, concretamente no século XVIII, os britânicos também anuíram aos jogos de cartas, tendo este povo introduzido o Faro e Brag nas suas terras duas modalidades que inspiraram o Draw e Stud, jogos massificados pelos soldados norte-americanos durante a Guerra Civil do país, onde terão nascido algumas das regras ainda hoje utilizadas e, por consequência, mantendo as denominações destes dois jogos, que permaneceram até à actualidade. Em todos estes casos, não é possível avaliar a verdadeira natureza dos jogos e, por esse motivo, a identificação de uma data concreta para o início do poker é uma tarefa que nunca poderá ser realizada com total certeza. Por isso, em vez de se associar o seu nascimento a um ano concreto, o mais correcto é enunciar as diferentes épocas em que há registos de que se praticaria algo parecido com o jogo que hoje pertence a milhões de pessoas dos quatro cantos do mundo.

 

O básico sobre o poker
Embora a essência do poker seja o divertimento, como todos os demais jogos de cartas, rapidamente se apercebeu do potencial que este jogo teria para ser disputado a dinheiro. Assim, não é de estranhar que tenham sido criadas uma série de regras que foram sendo aperfeiçoadas para tornar este jogo numa verdadeira mina de ouro. Foi desta forma que apareceram as primeiras normas de jogo instituídas, que são hoje o suporte “legal” para entrar nestes jogos, tanto a nível profissional como amador (como nos casinos). Seja qual for a modalidade de aposta por detrás do poker, a estrutura básica do jogo é exactamente a mesma. A cada praticante compete a função de levar a melhor sobre os seus adversários, procurando construir a melhor combinação possível de cinco cartas. Esta tarefa deve ser realizada com as cartas que lhe foram entregues (que constituem a sua “mão”) e as que se encontram na mesa, sendo que estas últimas podem ser abertas (à vista de todos) ou fechadas (viradas com a face para a mesa, isto é, não visível). Depois de concretizadas as apostas iniciais, cabe a cada jogador decidir se cobre a aposta do adversário anterior ou se desiste, numa acção que deve ser tomada tendo em conta a “mão” de cartas que se possui. Se, ao chegar ao final do jogo, ainda houver mais de um jogador, o vencedor é aquele que tiver a melhor combinação de cartas da mesa e da sua “mão”. Quer seja jogado a dinheiro ou diversão, o objectivo do poker e a técnica de jogo são os mesmos, pois em ambos os casos há que possuir a destreza necessária e um pensamento estratégico apurado para levar de vencidos os opositores. Aqui não interessa somente ter boas cartas em “mão”, mas saber igualmente contornar os adversários, recorrendo ao mais do que necessário bluff, sem arriscar no limite e sempre consciente das consequências de uma má entrada.

 

O baralho: cartas e os naipes
Qualquer jogo de poker, independentemente da sua modalidade, é jogado com baralhos de 52 duas cartas, com as 13 cartas dos quatro naipes (copas, ouros, paus e espadas). O valor das cartas em jogo é exactamente o mesmo, o que significa que não existe diferenciação entre a pontuação de cartas iguais de naipes diferentes (3 de Copas vale o mesmo que 3 de Paus = três pontos). Quanto à predominância atribuída, o valor menor é o do Duque (2), enquanto que o Ás é a carta de maior cotação, valendo 11 pontos, ainda que ser usado como uma carta de valor 1 para a conveniência de formar uma boa “mão”.

 

As combinações possíveis
(da mais valiosa para a menos importante) - Royal Straight Flus (Sequência Real): cinco cartas, do mesmo naipe, numa sequência que comece em 10 e termine em Ás (10, J, Q, K, A); - Straight Flush (Sequência do mesmo naipe): uma qualquer sequência de cinco cartas, desde que sejam do mesmo naipe (por exemplo, 6, 7, 8, 9 e 10 de Copas); - Four of a Kind (Quadra ou Poker): quatro cartas iguais, do mesmo naipe ou de naipes diferentes (10, 10, 10, 10), e uma outra carta qualquer (a quinta). Caso haja mais de um jogador com esta combinação, ganha aquele que possua a reunião de cartas com o valor maior; - Full House: Duas cartas iguais, do mesmo naipe ou naipes diferentes, e um conjunto de outras três iguais, de naipes iguais ou diferentes (7, 7 e 2, 2, 2 = Full House de Duques). Caso haja mais de um jogador com esta combinação, ganha aquele que possuir a reunião de cartas com o valor mais elevado; - Flush (Naipes Iguais): cinco cartas não sequenciais do mesmo naipe (2, 5, 6, 7 e J de Ouros). Caso haja mais de um jogador com a mesma combinação, vence o que possuir a carta mais alta; - Straight (Sequência ou Sequência Simples): uma sequência de cinco cartas do mesmo naipe ou de naipes diferentes (6, 7, 8, 9 e 10 só de Copas, de Ouros e Copas...). Aqui o Ás pode ser usado tanto como a 1ª como a 11ª carta, mas não é necessário que a sequência termine no Ás, pois qualquer sequência de cinco cartas é considerada um Straight; - Three of a Kind (Trio ou Trinca): três cartas iguais do mesmo naipe ou de naipes diferentes, e outras duas cartas (que completam a mão de cinco cartas) que não sejam iguais à da trinca (por exemplo, 8, 8, 8 + 2 e 5). Em caso de "mãos" com a mesma combinação, o jogador com o trio de cartas de maior valor é quem ganha; - Two Pairs (Dois Pares): dois pares de cartas, do mesmo naipe ou de naipes diferentes, e uma quinta que não forme sequência ou par (por exemplo, 3 e 3 + 5 e 5 + J). Na eventualidade de dois jogadores possuírem a mesma “mão” (combinação igual), ganha o que tiver a quinta carta de maior valor; - Pair (Par): um par de cartas do mesmo naipe ou de naipes diferentes, juntamente com outras três cartas que não formem sequência (por exemplo, 8, 8 + 2, 5, K). Se houver dois jogadores com a mesma combinação, o vencedor é quem tiver a carta mais elevada das que está fora da sequência; - High Card (A Carta mais Alta): neste caso ganha o apostador com a carta de valor mais elevado. Este é também o recurso normal usado para desempate, constituindo-se como o derradeiro critério de resolução.

 

Torneios de poker
Apesar de a multiplicidade de torneios ser muita e, por esse motivo, ser impossível referi-los todos, convém que se tenha conhecimento dos principais e de como estes funcionam. Geralmente, os demais que existem são variações dos quatro essenciais que se encontram explicados abaixo. Por isso, tenha sempre uma ideia dos seguintes torneios e facilmente poderá entrar em qualquer outro. E lembre-se de algo crucial: conhecer o funcionamento das provas é uma das condições necessárias para vencê-los.

 

Free Rolls (ou Freerolls). Estas são provavelmente as competições em que é possível retirar o máximo dos prémios em jogo, sem que se tenha de apostar quantias muito avultadas. A entrada nestas provas é gratuita e livre de taxas de começo, bem como isenta de buy-in. A criação destes torneios é essencialmente para chamar mais jogadores para a modalidade, oferecendo prémios monetários sem gastos significativos para os jogadores. Multi-table. Geralmente estes torneios são formados por várias mesas de 9 ou 10 jogadores. À medida que os apostadores vão sendo eliminados, também vão sendo retiradas as mesas para que estejam sempre o mesmo número de apostadores por mesa. Quando já só houver jogadores para uma mesa (10) está-se perante a chamada Final Table, a derradeira partida onde tudo é decidido e de onde sairá o vencedor do torneio. Satélites. Nestas provas não existe um prémio monetário final, mas sim uma entrada directa numa grande competição. No fundo, os jogadores vêm a estes torneios para obterem a vitória e, com isso, receberem uma passagem que lhes dará um bilhete para uma prova maior. Regra geral os Satélites estão abertos a 10 jogadores e só o vencedor tem direito a participar na competição maior, o que se pode alargar também ao segundo finalista, quando estão 20 apostadores em jogo. Sit and Go (SnG). Como se poderá depreender pelo próprio nome (“sentar e seguir”), estas são provas em que os jogadores não fazem uma pré-inscrição, simplesmente se chegam à mesa e sentam-se para jogar. Isto é, os primeiros 9 ou 10 apostadores que se chegarem a uma mesa começam a jogar, porque não existe marcação prévia, basta que a mesa esteja completa para que se inicie o jogo.

 

Dicionário elementar do Poker
Saiba o que significam alguns dos termos mais usados na modalidade. A maioria das designações que se seguem são pertinentes porque não existe uma tradução para as línguas nativas, pelo que se utilizam geralmente os termos originais em inglês. As palavras que indicamos são também muito usadas nas casas de jogo online, embora possam aparecer no ecrã sob a forma de mensagens ou botões accionáveis.

 

All-in: diz-se quando um jogador aposta todo o dinheiro ou todas as fichas de poker que tem;
Bad beat: acontece quando se está convencido de possuir a melhor combinação e outro adversário consegue mostrar uma sequência melhor;
Big blind: consiste na primeira aposta, que tem de ser realizada pelo jogador que se encontra na posição imediatamente à esquerda do dealer;
Big slick: diz-se quando a sorte dita que o jogador receba um Ás e um Rei nas cartas entregues. Ou seja, das cartas recebidas em “mão”, duas delas são estas;
Blind bet: esta definição é referente às apostas obrigatórias que têm de ser feitas pelo primeiro (small blind) e segundo apostador (big blind);
Boat: a mesma coisa que Full Hand, a que corresponde uma “mão” com um Trio ou Trinca (Three of a Kind) e um outro Par (Pair) de cartas. Por exemplo, algo como: 4, 4, 4 + J, J
Bullets: à semelhança do big slick, esta definição diz respeito a um grande bafejo de sorte, uma vez que se refere à recepção de um par de Ases entregues pelo dealer;
Call: este termo designa a acção de pagar o mesmo valor da última aposta feita antes da presente licitação;
Catch: quando as cartas que tem em mão indicam na direcção de uma determinada sequência e, na recepção da carta seguinte, a carta entregue é precisamente aquela que completaria essa combinação;
Check: a acção de bater na mesa quando se pretende continuar em jogo, mas não se irá apostar ou cobrir a aposta feita pelo jogador anterior;
Check raise: diz-se do momento em que, na nossa vez, se sobe a aposta que está na mesa, tenha ela sido feita por outro jogador ou por nós mesmos;
Community cards: são as cartas comunitárias, ou seja, aquelas que o dealer retira do baralho e coloca em cima da mesa para que os jogadores possam fazer as suas combinações. Estas cartas serão no mínimo três e no máximo cinco.
Flop: as primeiras três cartas que o dealer coloca na mesa;
Fold: quando se desiste do jogo e se colocam, em cima da mesa, as cartas que se tinha em “mão”;
Go on tilt: diz-se do apostador que começa a jogar de forma irracional, depois de perder um jogo. Isto geralmente acontece quando se pensa ter uma boa “mão” e na verdade saímos derrotados por uma sequência melhor do que a que possuíamos;
Hand: tal como a definição indica, é a melhor combinação que se pode fazer com as cartas que temos e as que se encontram na mesa (as “cartas abertas”);
Hole cards: refere-se às duas cartas fechadas (viradas para baixo) que se recebem do dealer antes de se iniciarem as apostas de jogo. Estas cartas também são denominadas de Poket Cards;
Inside straight draw: diz-se quando temos uma sequência incompleta e necessitamos de uma carta do meio para completar essa combinação. Esta carta pode ser entregue pelo dealer ou ser uma daquelas que estão na mesa;
Kicker: é a denominação da carta com o valor mais elevado que se possui num determinado momento do jogo. Nestes casos, o Ás é sempre considerado como equivalente a 11 e não a 1;
Limping in: designa a acção de um jogador que aposta, na sua vez, um valor igual ao instituído pela Big blinder. Ou seja, cobre-a essa aposta, igualando-a, sem a subir;
Muck: é dito quando um determinado jogador, em qualquer altura da partida, não quer mostrar as cartas que tem em “mão” a ninguém (no sentido de não transparecer que jogo possa ter, não de se negar a fazer o showdown);
Nuts: diz-se quando se possui a melhor “mão” possível, isto é, quando nenhuma outra a pode superar. Isto é um óptimo sinal, pois refere-se à certeza de um jogo ganho (ou talvez não, a não ser que se tenha um Royal Straight Flush. Aí sim, está garantida a vitória)
Nut flush: é referente a um Flush com o maior valor possível, ou seja, a uma “mão” onde se possuem todas as cartas do mesmo naipe, sendo que neste caso o Nut Flush designa exclusivamente um Flush com Ás;
Off suit: é normalmente utilizado para dizer que se tem várias cartas de naipes diferentes;
Print cards: diz-se das cartas não numéricas ou dos Ases, isto é, referente às cartas de figuras: Valete (J), a Dama (Q) e o Rei (K);
Pocket Cards: denomina as duas cartas fechadas (viradas para baixo) que se recebem do dealer antes de iniciarem as apostas de jogo. Estas cartas também são denominadas de Hole Cards.
Pot: embora possa parecer algo banal, é importante dizer exactamente o que é o Pot. Muitos jogadores tomam-no por um dado adquirido, mas na verdade desconhecem o que é o Pot, algo que poderá acarretar dissabores graves. Por isso, há que ter consciência de que o Pot não designa outra coisa senão a quantidade de fichas que se acumulam desde o início de cada “rodada”. Como se explicará noutro ponto, o Pot tem inicialmente as chamas small blind e big blind, que são passíveis de serem igualadas ou aumentadas à medida que o jogo vai decorrendo;
Quads: é a mesma coisa que Quadra ou Poker (Fourth of a Kind ou Poker) e designa uma “mão” final em que se possuem quatro cartas iguais, do mesmo naipe ou de naipes diferentes;
Rags: denominação dada às cartas que bem podiam ficar no baralho, aquelas que não vêm contribuir em nada para a boa cotação da nossa “mão”;
Rainbow: diz-se quando existem três ou quatro cartas de naipes diferentes na mesa, numa referência às “cartas abertas” que são retiradas pelo dealer.
Raise: tal como a tradução da palavra o indica, raise (subir) é precisamente a designação dada à aposta em que um jogador aumenta o valor dado pelo adversário que jogou antes dele;
Ring game: mesa onde as apostas são em dinheiro vivo e não aquelas cujas apostas estão traduzidas em fichas, que mais tarde podem ser trocadas por dinheiro;
River: diz-se da última carta tirada pelo dealer, que pode ser a terceira (mínimo permitido) ou a quinta (máximo possível) consoante o desenrolar do jogo;
Rock: designação dada ao apostador que apenas joga com as melhores cartas. Quer isto dizer que só realiza “mãos” com Ases e Reis;
Semi-bluff: nome especifico dado ao chamado bluff de alto gabarito, isto é, quando se tem em mão algo como 10, Valete, Dama, Rei e não se tem o Ás, mas se faz uma aposta como se de um Royal Straight Flus (Sequência Real) se tratasse, dando a impressão aos restantes jogadores que já se possui a combinação de cartas mais imbatível;
Showdown: altura em que os apostadores mostram as cartas que têm em “mão” para que se confira qual é o vencedor. É realizada no final do jogo;
Slow playing: esta é mais uma forma de bluff, que diz concretamente respeito ao acto de um apostador que tem uma óptima “mão”, mas joga deliberadamente de forma passiva, levando os adversários a pensarem que terá um mau jogo. O resultado são apostas mais elevadas e, em consequência, maior valor em Pot, que o jogador “passivo” quer arrecadar com a passividade que propositadamente transpareceu;
Small blind: denominação do jogador que se encontra imediatamente ao lado esquerdo do dealer e que tem forçosamente de realizar uma aposta (a big blind), nunca inferior ao mínimo permitido. Assim, se as referências são 15/30, a aposta inicial nunca poderá ser menor que 15 fichas;
Stack: diz-se do número de fichas e/ou dinheiro vivo que cada apostador possui, consoante se esteja a jogar com mesa a apostas ou valores monetários reais;
Steal: quando se procura levar de vencido o dinheiro em jogo, depois de os restantes jogadores já terem feito o check (bater na mesa quando se pretende continuar em jogo, mas não se irá apostar ou cobrir a aposta feita pelo jogador anterior);
Suited cards: uma das denominações atribuídas a um conjunto de cartas que sejam do mesmo naipe. Neste caso não se refere a nenhuma combinação vencedora em concreto, mas a uma mão com todas as cartas de um só naipe;
Turn: designação aplicada à quarta carta retirada pelo dealer, referente às chamadas “cartas abertas”, isto é, as que são colocadas na mesa com a face virada para cima (visível);
Under the gun: diz-se do primeiro jogador que faz uma aposta após a concretização do Big blind (primeira aposta, a que tem de ser realizada pelo jogador que se encontra na posição imediatamente à esquerda do dealer);
Walk the table: uma espécie “rótulo” que se dá ao acto de levar de vencida automaticamente a totalidade de um Pot com o recurso a apenas uma carta ou “mão” com o melhor jogo;
Yaste: o mesmo que raise, ou seja, aposta em que um jogador sobe o valor dado pelo adversário que jogou antes dele;
Zombie: apelido dado aos verdadeiros bluffers, aqueles que são capazes de esconder o que estão a pensar, realizando um jogo sem demonstrar aos seus adversários se têm ou não uma “mão” fraca.

 

Modalidades do poker actual
Hoje em dia existem inúmeras modalidades de poker, entre as quais se destacam as mais jogadas pelos praticantes: Texas Hold'em, Omaha, Horse e Seven-Card Stud. Todos estes têm particularidades que lhes são características, pelo que é necessário prestar atenção aos diferentes elementos de cada um deles. Passemos à apresentação resumida dos quatro, a que se seguirá a explicação de como funcionam.

 

Texas Hold'em. Esta é provavelmente a modalidade com maior número praticantes no mundo. Quer seja nos casinos físicos ou nas casas online, o Hold'em é também um dos mais concorridos nos torneios internacionais de Pros, nomeadamente no World Series e World Poker Tour. Esta é, de resto, uma das modalidades pela qual muitos dos actuais praticantes começaram a jogar poker, sendo que grande parte deles continua a ter nesta a sua predilecta, embora muitos tenham igualmente aplicado as suas capacidades a outras modalidades. Omaha. A variação do Omaha é uma derivação directa do Texas Hold'em. Neste jogo, cada praticante recebe quatro cartas (hole), que são exclusivamente do jogador. No tabuleiro de jogo estão ainda cinco outras cartas, das quais apenas três podem ser usadas pelos jogadores, que têm de incluir duas das que possuem em “mão”. O objectivo desta modalidade é tentar alcançar o melhor conjunto de cartas possível. Horse. Este jogo é uma mistura híbrida do Hold'em, Razz, Stud, Eight-or-better e Omaha Hi-Low. A complexidade do jogo advém precisamente desta amálgama, que torna igualmente o Horse num grande desafio para o mais auspicioso dos jogadores. Mais ou menos difícil, este é o jogo ideal para quem procura um desafio aliciante. Stud. O mais clássico de todos, o Seven-Card Stud Poker, tem uma complexidade que exige uma boa agilidade mental ao jogador que pretende ganhar a partida, o que nem sempre acontece. Há quem jogue somente por puro divertimento e, neste caso, é uma boa forma de distracção. Em qualquer dos casos a finalidade é a mesma, eliminar os adversários, recorrendo a todas as técnicas possíveis, entre as quais, o bluff. O stud tem ainda uma particularidade, as apostas são limitadas, não havendo os modos de No Limit ou Pot Limit.

 

Texas Hold'em
O nível de dificuldade do jogo exige que o praticante tenha uma atenção redobrada ao longo de toda a partida. Em cada jogo há nove ou dez praticantes, que alternam entre si as jogadas, respeitando uma rotação em blinds, ou seja, em sequência da direita para a esquerda. Este método incentiva a subida de apostas colocadas na mesa, que variam consoante o blind seja alto (igual à aposta mínima em jogo) ou baixo (corresponde a 50% do blind alto).

 

Como jogar?
As partidas começam com cada jogador a receber, depois dos blinds, duas cartas fechadas (viradas para baixo). Posteriormente os participantes seguem a ordem sequencial desde a esquerda do jogador que tenha o blind mais elevado. Cada praticante terá de optar por subir a aposta (raise), não jogar ou liquidar (call – igualar a quantia apostada pelo jogador que jogou antes dele). No final da jogada, ao chegar a vez do jogador que detém o blind mais baixo, este terá de decidir se cobre a primeira aposta realizada, aumenta ou passa a vez a outro apostador. Por seu turno, o detentor da aposta mais elevada tem a alternativa de subir ainda mais a aposta ou recusá-la, uma vez que o seu blind é o maior e, por esse motivo, tem a propriedade do valor do pote. Se a modalidade do jogo for Limit, o máximo subidas de apostas em cada rodada da mesa é três. Depois de terminada a primeira “ronda” são retiradas três cartas flop e viradas para cima. De seguida dá-se início a mais uma rodada, que começa com o primeiro jogador à esquerda de quem está a distribuir as cartas. A forma de jogar permanece igual, com cada jogador a ter a opção de “pedir mesa”, podendo posteriormente passar a vez de jogo, liquidar a sua aposta ou aumentar uma que já tenha sido feita. O jogo prossegue com a amostragem da turn (a quarta carta pública, também denominada de fourth street). Depois disso tem inicio mais uma rodada da mesa. A quinta e última carta a ser retirada é a river (ou fifth street), a que corresponde o princípio da derradeira rodada de apostas. Quando todos os jogadores tiverem feito as suas jogadas, é dado o sinal de showdown, ou seja, a indicação de que todos os jogadores têm de mostrar as suas cartas, até agora viradas para baixo, e que apenas eles podiam ver. É nesta altura que os jogadores apresentam as combinações possíveis entre as cartas que tem em mão e as que estão em cima da mesa. Aquele que, com as cartas comunitárias e com as suas, obtiver o melhor jogo de cinco cartas, é o vencedor. Todas as formas de junção são permitidas, independentemente das decisões que se tomem. A única regra é rumar à construção da melhor mão possível. Em termos de ganhos, apenas aqueles jogadores que utilizarem as cinco cartas da mesa têm penalização. Neste caso só lhe será atribuído 50 por cento do valor do Pot. Já quando a combinação de cartas na mesa é 10, Valete (J), Dama (Q), Rei (K) e Ás (Royal Straight Flush, o melhor jogo possível), a quantia do Pot é dividida pelos apostadores que ainda estiverem em jogo.

 

Tipos de apostas
Os torneios de Texas Hold'em jogam-se em quatro formas distintas, que passamos a explicar: Limit. Antes de começar o jogo é definido o valor de cada aposta. Depois disso, cada participante poderá efectuar as suas acções, desde que a importância avançada não exceda o limiar previamente fixado. Mixed Texas. É uma modalidade que começa a generalizar-se cada vez mais, consistindo basicamente em alternar as “rodadas” de apostas entre Limit e No Limit. No Limit. Neste caso não há limite algum, o que significa que podem ser apostadas, a qualquer momento, todas as fichas que se pretender. Pot Limit. Podem ser realizadas apostas em qualquer valor, desde que essa quantia não ultrapasse o limite máximo que se encontra em Pot.

 

Alcance dos jogos
Royal Flush (Sequência Real), Straight Flush (Sequência do mesmo Naipe), Four of a Kind (Quadra ou Poker), Full House, Flush (Naipes Iguais), Three of a Kind (Trio), Two Pairs (Dois Pares), Pair (Um Par), High Card (A Carta mais Alta), . Correspondências das cartas A (Ás), K (Rei), Q (Rainha), J (Valete), T (Dez), 9 (Nove), 8 (Oito), 7 (Sete), 6 (Seis), 5 (Cinco), 4 (Quatro), 3 (Três).

 

Omaha
Este é um daqueles jogos em que a destreza pode acarretar grandes ganhos. Caso seja um bom jogador e tenha adversários menos afortunados, é bem provável que consiga arrecadar uma quantia simpática, quando comparando os valores obtidos em outros jogos. No entanto, os verdadeiros privilégios advêm da disputa de Pot mais avantajados do No Limit, uma vez que existe somente um vencedor, neste caso, aquele que possuir a “mão” com o maior número de pontos. Há ainda o Omaha High-low Split (Hi-Lo), onde não só é retribuído o jogador com mais pontos, mas também – como o próprio nome indica – o praticante que possuir a menor “mão”. Na versão Pot Limit, o Omaha apresenta a particularidade de os valores não puderem exceder uma quantia previamente estabelecida pela casa. Neste módulo, as únicas apostas de subida só podem ser concretizadas quando a importância avançada é igual à do Pot. De todas as alternativas, é aconselhável que um jogador principiante aposte exclusivamente no Pot Limit, caso contrário, arrisca-se a perder grandes quantias, sem que melhore as suas hipóteses de ganhar.

 

Omaha simple e Omaha high-low
A versão tradicional do Omaha é a mais praticada na Europa, sobretudo em França. No entanto, também uma variação do original já foi desenvolvida (Omaha High-Low) e continua a atrair cada vez mais praticantes. Em ambos os Omaha, o dealer entrega quatro cartas “fechadas” a cada jogador, sendo obrigatório que os apostadores construam a melhor combinação possível de cinco cartas com pelo menos duas das suas quatro cartas de “mão”, podendo completar a sequência com as cartas que se encontram na mesa. A única diferença entre o Omaha comum e a versão High-Low é que nesta última existe uma divisão entre o apostador que tiver o jogo melhor e aquele que tenha a pior “mão”. Este último não poderá ter cartas superiores a oito. Se não houver ninguém com Omaha Low, é declarado vencedor o jogador com a melhor combinação, aplicando-se a regra do Omaha tradicional.

 

Diferenças entre Omaha e Texas Hold'em
Para quem já conhece as artimanhas do Hold'em, o Omaha é o jogo ideal para mais uma iniciação no poker. Isto porque ambos são bastante semelhantes em diversos aspectos, o que faz deles duas modalidades quase complementares, com os quais se terá muito a ganhar, uma vez que a compreensão de um, ajuda à percepção do outro, tal é a analogia entre eles. Dada a similitude entre as duas modalidades, passamos agora em revista alguns dos pontos em que estes divergem, para que se explique da melhor forma o que se pode aproveitar das características que lhes são comuns, uma vez que estas podem ser usufruídas para criar um jogo mais fluído e estrategicamente mais completo.

 

- No Hold'em são entregues duas cartas, ao contrário do Omaha, no qual são entregues quatro a cada jogador; - Enquanto que a melhor mão de cinco cartas do Omaha tem de ser criada com pelo menos duas das cartas da “mão”, no Hold'em o melhor conjunto pode ser retirado das hipóteses possíveis entre as cinco cartas da mesa e das duas em mão; - No Omaha são jogados seis conjuntos de duas cartas, ao contrário das quatro cartas com que se joga o Texas Hold'em, além de que, em média, existem mais bluffers neste segundo; - O normal é haver bastante mais jogadores a disputar o valor de Pot no Omaha, ao passo que no Hold'em a situação é precisamente inversa, uma vez que as subidas de valores são menos arrojadas, pela maior probabilidade de muitos apostadores estarem a seguir com “mãos” fracas, mas de que nunca se tem a certeza. Por isso, os participantes com boas combinações de pontos acabam muitas vezes por desistir, pensando que há jogadores com “mãos” superiores às deles (este é o bluff no seu estado mais puro e o mais bem conseguido).

 

Estas especificidades acima enunciadas são as distinções que existem entre o Hold'em e o Omaha, sendo todo o restante processo de jogo idêntico em ambos os casos. Estas singularidades acima referidas servem apenas para ilustrar a grande semelhança que existe entre elas, já que esse factor pode ser utilizado como força motriz para levar ao início de um jogo (Omaha), que poderá ser aperfeiçoado com a técnica de outro (Texas Hold'em).

 

Correspondências das cartas: A (Ás ou bullet), K (Rei ou cowboy), Q (Dama), J (Valete), T (Dez), 9 (Nove), 8 (Oito), 7 (Sete), 6 (Seis), 5 (Cinco), 4 (Quatro), 3 (Três), 2 (Dois, Duque ou Duck – Pato), AA (Par de Ases), AK (Ás e Rei), Q9 (Dama e 9 de naipe diferente), Q9s (Dama e 9 do mesmo naipe).

 

Horse
O poker é um jogo que exige grande concentração e uma boa dose de sorte, mas há praticantes que o disputam a nível profissional, vivendo exclusivamente dos ganhos que este lhe dá. No entanto, estes fazem-no apenas em uma das modalidades do poker, não sendo conhecida nenhuma estrela deste desporto que seja especialista em mais de uma modalidade. Por isso, muitos dos praticantes ocasionais começam já a optar por partidas em que haja menos hipóteses de encontrar um especialista, ou seja, escolhem jogos em que exista uma mistura de modalidades, como por exemplo, o Horse. Esta é, de resto, uma das mais populares variações do poker e aquela que mais praticantes regulares consegue, sobretudo depois de ter sido incluída no calendário de provas do World Series of Poker, em 2006. Desde então tem conhecido um aumento de jogadores, que enveredaram recentemente por uma outra criação que surgiu deste Horse, o Hose, explorado pelo site PokerStars. Em termos práticos, a grande vantagem de optar por uma jogo que mistura várias modalidades de poker reside no facto de o nível de especialização ser bastante menor e se ganhar as bases de várias modalidades, o que faz deste Horse um daqueles jogos que tem assumido um dos papéis de maior relevo no mundo do poker, tendo actualmente a maior taxa de crescimento. A procura é tanta que há alguns anos atrás uma das grandes salas de poker online, a PokerStars, criou uma variação deste jogo, o Hose, que é exactamente igual àquele de que provém, com a diferença de não ter o stud de sete cartas “abertas”, também conhecido como Razz. À semelhança de outros jogos que beneficiam de uma mistura de géneros, não propriamente no que diz respeito aos jogos de casino online, tanto o Horse como o Hose potenciam uma maior apetência daqueles que já possuem conhecimentos das restantes modalidades do poker, mas que não apreciam a monotonia de praticar sempre o mesmo jogo. Estas são, por isso, as melhores modalidades para fugir à rotina de encarar uma vertente vezes sem conta. No entanto, é aconselhável que se aperfeiçoem as técnicas utilizadas nos géneros de poker que compõem o Horse e Hose, para que se possa retirar o máximo proveito destes jogos. Caso contrário, será apenas desperdiçar tempo e dinheiro em algo que poderia render quantias bem interessantes se praticado correctamente.

 

Como jogar?
A multiplicidade de géneros em que se baseia este Horse reflecte-se nos processos de jogo, já que as diversas rodadas são constituídas por “mãos” que respeitam as jogadas que se fazem nas modalidades originais. Assim, há uma volta com Omaha, outra com Seven-Card Stud e outra com Texas Hold'em que, em conjunto, perfazem os processos de jogo a seguir para completar este Horse. A sequência de modalidades a seguir no jogo é determinada por aquela com que se começa. Por exemplo, se o primeiro jogo for Hold'em com limite, o seguinte será Omaha alto/baixo, Razz, Seven-Card Stud Card, Seven-Card Stud alto/baixo. Depois de completada esta sucessão, há lugar a um novo início, com os jogadores a terem de respeitar o Hold'em na modalidade de Limit e assim sucessivamente. Apesar disso, seja qual for o jogo que esteja a ser concretizado, tem de haver sempre um limite de aposta, uma vez que o Horse só é praticado com um Fixed Limit (limite fixado), não existindo a possibilidade de optar por Pot Limit ou No Limit. Esta é, de resto, uma das características mais importantes a ter em conta quando se joga esta modalidade de poker, já que terá de haver uma especial atenção aos valores que estão a ser apostados, para que não surjam situações mais complicadas.

 

Seven-Card Stud Poker
Depois de várias décadas de predilecção, o Stud perdeu adeptos, que foram sendo transferidos para outros jogos como o Omaha ou Texas Holdem. A justificação desta transferência de jogadores não é assim tão difícil de compreender, se tivermos em conta que esta é provavelmente a mais complicada das modalidades de poker existentes. A sua forma de jogo é elaborada e a sua iniciação não acontece de um momento para o outro, mesmo que se queira alcançar esse objectivo. É necessário trabalhar ao longo de tempo, aplicando faseadamente cada uma das técnicas, que só desta forma parcelar podem ir sendo introduzidas nas rotinas de jogo. Aliás, o hábito que a prática concede é a única forma de garantir o sucesso de um jogador.

 

Como jogar?
No Seven-Card Stud, o jogo pode ser realizado no módulo de aposta alta e divisão entre a mais elevada e a mais baixa. Como acontece no Omaha, também aqui é importante ler os movimentos dos adversários e tentar descortinar que “mão” possuem. Há ainda que ter alguns cuidados nas apostas que se fazem, pois o preço das fichas de jogo é elevado, especialmente em No Limit e Pot Limite. Se não conseguir controlar os impulsos de aposta, o mais correcto é não optar por esta modalidade de poker. A audácia pode sair-lhe demasiado dispendiosa. O número máximo de jogadores no Stud é de oito, pois seria impossível que houvesse cartas para todos os praticantes se todos eles chegassem ao final do jogo. Ainda assim, com o limite estabelecido em oito, não haverá cartas para todos os jogadores, caso os oito se mantenham até final. Quando o delaer começa um jogo com oito jogadores, em vez de atribuir mais uma carta a cada praticante, vira uma comunitária na mesa, poupando assim 7 entregas, deixando mais cartas de baralho. No início da rotação de blinds, cada jogador recebe duas cartas fechadas (as hole cards – viradas para baixo) e uma aberta (exposta a todos os jogadores). No final da entrega de todas as cartas, o jogador que possuir a mais baixa é aquele que tem de fazer a primeira aposta (bring-in). Neste caso, com o Ases a valerem 11 e não 1, a aposta tem de ter, no mínimo, o valor estabelecido previamente antes do início da partida. Depois da primeira aposta, as seguintes seguem uma ordem da esquerda para a direita do primeiro apostador, e têm de ser iguais à inicial (call in), superiores (raises – subir) ou o jogador terá de desistir (fold). Esta é uma tomada de decisão semelhante àquela que os jogadores de blackjack têm de tomar na passagem entre apostas. Concluídas as “rondas” de aposta, o delaer irá sacar uma nova carta a cada jogador (a quarta – fourth street), virada para cima. Depois disso, o apostador a começar é aquele que tiver a melhor “mão”. Nestas circunstâncias, todos os jogadores terão de proceder às suas apostas, mas nenhum é obrigado a realizar uma aposta forçada, ao contrário do que acontece na primeira ronda. Poderá mesmo haver uma volta completa sem qualquer aposta. Já à quinta (fifth street) e sexta (sixth street) distribuição de cartas abertas seguem-se as respectivas expectativas de apostas, que antecedem a sétima retirada de cartas (esta é fechada – seventh street), que é igualmente a última oportunidade de efectuar apostas. Após a entrega de todas as cartas de jogo, cabe aos jogadores fazerem a sua parte, numa tarefa que exige um esforço de memória acima da média, que consistirá em relembrar as cartas “abertas” que os seus adversários possuem e foram reveladas no início do jogo. Claro que isso exige voltar a pensar naquilo que foi jogado no início da partida – altura em que foram dadas a cada jogador as cartas viradas para cima – e, por isso mesmo, não é uma habilidade que esteja ao alcance de qualquer um. Esta capacidade precisa de ser exercitada ao longo dos tempos, treinada e, finalmente, aproveitada nos momentos certos dos jogos.

 

Site Amigo: Melhores Casinos Online - Guia de Casinos Online Portugueses.